E assim, se foi para o grande acampamento!

A União dos Escoteiros do Brasil – Região Rio de Janeiro (UEB/RJ) comunica com profundo pesar o falecimento da Escotista Cristiane Machado Viana do 95 RJ GE José Passos de Souza Junior.

Chefe Cris, Cristiane, Kaa pra nós das Alcateias do 95.
Presente aonde precisassem dela.
Uma amiga cheia de ideias e opiniões fortes, muito atuante na parte educacional e pedagógica no movimento escoteiro macaense.
Sempre com sua natureza materna que é tão valorosa para o nosso movimento.

A UEB/RJ agradece a sua dedicação à causa da educação de crianças e jovens, e presta condolências à sua família.

 

 

Retornou ao “Grande Acampamento” no dia 09 de Novembro de 2020, Paula Pereira Almeida.
Nascida em 14/03/1983
Falecida em 09/11/2020, aos 37 anos de idade.
Paulinha como sempre foi chamada carinhosamente, ingressou no Movimento Escoteiro desde 1994 atuando desde a tropa Escoteira, até a chefia e atualmente participava do 51 GEAr 14 Bis.

Sua alegria peculiar, seu jeito sempre alegre e extrovertido marcas que junto ao trabalho incansavelmente em prol do Movimento, ficará para sempre em nossa memória.

Uma grande perda para o Escotismo, especialmente na cidade do Rio de Janeiro e por que não, de nosso Estado do RJ.

 

Semíramis Nunes da Costa.
Nascida em 08.05.38
Falecida em 12.10.20, aos 82 anos de idade.
Advogada, com extraordinária eficiência profissional, no atendimento a diversos Policiais Militares, do 12 BPM, em Niterói, onde até hoje funciona o Grupo Escoteiro e, que por sua personalidade forte e excelente acolhida dos vários comandantes daquele Batalhão, manteve o bom relacionamento entre o Estado e o Escotismo, gozando de grande prestígio.
Esteve a frente do Grupo Escoteiro, como Diretora Presidente da Comissão Executiva do GE, em dois mandatos: 1985 a 1989.
Uma grande perda para o Escotismo de nossa cidade de Niterói e por que não, de nosso Estado do RJ.

 

 

ATRAVESSOU O GRANDE OCEANO o ex escoteiro do 10ºGrupo, CÉCIL THIRÉ. Contemporâneo de juventude e adolescência do chefe Zé Lula, foi membro do grupo entre as décadas de 40 e 50. Pegou o tempo da sede na BOR (Base Oeste Rio) e tendo forjado seu temperamento nas fileiras do 10º foi muito dedicado às atividades, possuindo o que todos nós possuímos no Décimo: forca, coragem e valor. Um ator famoso, reconhecido pelo seu trabalho, pai de família, certamente aplicou na vida os valores assimilados no forte escotismo vivido naquela época do chefe Gelmirez.

 

Com profundo pesar compartilhamos a despedida da nossa amiga Nathally da Silva Oliveira, Entrou no movimento escoteiro nova ainda menina. Escoteira, participou de várias atividades. Sorriso solto acanhado. Não perdia um momento que pudesse oferecer ou receber um carinho. Amadurecendo virou Guia, Sempre querendo se juntar. Não se aquietava enquanto não se superasse Por um certo tempo a vida exigiu sua atenção.
Contudo, em seu coração, já residia o carinho fraternal. Boas lembranças a trouxe de volta. Ajudando com as tropas, chefe escoteira ela veio a ser. Mesmo com todos dilemas da vida foi seguindo com o brilho no seu olhar. Manteve firme, mesmo quando o grupo estava para acabar. Menina tranquila. doce e atenciosa. Gostava de plantar, não tolerava injustiças. Nathally foi uma escoteira, cordial com os mais novos e com os mais velhos.
Nos despedimos sabendo que a vida é frágil. É como respirar e muitas vezes ainda temos que forçar. No mundo, muitas coisas para compreender ou ser compreendida, mas não será por isso que apagaremos o seu carinhoso olhar.

Queremos lembrar de você Nathaly, como a escoteira maravilhosa que foi. Lembraremos dos seus olhos brilhantes por aventuras e do seu coração bom e afetuoso.

Lembraremos e continuaremos cantando em nossos acampamentos… “não é mais que um até logo, não é mais que um breve adeus…..”

 

 

 

Conhecido por todos como, Zé ou China. Nascido em Barra Mansa em 28/07/1960, completaria sessenta anos na terça dia 28 de julho próximo. Casado com Maria Aparecida da Costa Almeida, deixa uma filha Lúcia Martins, irmãos e netos. Ingressou no Movimento Escoteiro com 12 anos de idade em 1972 no Grupo Escoteiro Duque de Caxias no bairro Cotiara-BM onde residia na época. Participou de outros Grupos Escoteiros como o 22°Grupo Escoteiro São Judas Tadeu-VR, 100° Grupo Escoteiro David Livingstone-VR, 70° Grupo Escoteiro Nossa Senhora da Conceição-VR. É o fundador e Presidente do 58° Grupo Escoteiro Barra Mansa. Atuou com várias funções no Movimento Escoteiro, como: Coordenador Distrital, do Sul Fluminense, Assistente Distrital por inúmeras vezes, Radioamador Escoteiro-PU1PVC, Sub. Chefe de Grupo, Chefe de Tropa Escoteira no qual se destacava, Assistente de Tropa Sênior, Assistente de Alcateia, Mestre Pioneiro. Coordenou inúmeras eventos, campanhas e atividades. Teve uma expressiva atuação na comunidade de Volta Redonda e Barra Mansa ajudando entidades e associações de moradores. Era o Presidente da Conferência são Vicente de Pulo em Barra Mansa e Coordenador da ECAFO, vicentino muito atuante. Homem integro, de família, respeitador, alegre, simples, humilde, honesto, trabalhador, com 100% de sua vida totalmente dedicado ao Movimento Escoteiro pregando por onde passava a união de todos. Participou de vários cursos de Formação Escoteira, entre eles, a conquista da Insígnia de Dirigente Escoteiro. Foi homenageado e condecorado com a Medalha de Bons Serviços e a Medalha de Gratidão pelos serviços prestados. Recebeu o Título de Cidadão Volta-redondense, atuou inúmeras vezes como voluntário da Cruz Vermelha Brasileira. Coordenou centenas de reuniões, atividades e eventos escoteiros, participou de outras centenas de atividades organizadas a nível de Grupos Escoteiros, Distrital, Regional, Nacional e Mundial, sempre preocupado com a formação de crianças e adolescentes. Deixa um legado imensurável, uma grande história, uma herança de honra e bons exemplos para as vidas de muitos jovens e adultos. Um ícone na história do Escotismo do Sul Fluminense. O Escotismo do Sul Fluminense não será o mesmo sem a presença deste exemplar Chefe Escoteiro, Amigo e Irmão. O que ficará e a lembrança deste grande camarada. Sempre Alerta para Servir meu Amigo e Irmão Chefe José Carlos de Almeida. Que Deus o tenha, hoje, amanhã e sempre.

 

 

É com pesar que comunicamos o falecimento do Chefe Joevaldo Luiz, ou como era mais conhecido, ‘Chefe Luiz”. Que retornou ao Grande Acampamento no último dia 14/06/2020.
Joevaldo Luiz era Diretor de Métodos Educativos e Chefe da Tropa Sênior Kyrius do 133° Grupo de Escoteiros do Ar John Wesley e Pastor da Igreja Metodista Wesleyana, instituição apoiadora do Grupo Escoteiro.
Pessoa humilde, o “Chefe Luiz”, sempre foi muito ativo nas atividades e fazia o que mais gostava, estar com os jovens e ajudar o Movimento Escoteiro.
Foi membro juvenil porém se afastou, voltando como adulto para ajudar o 133° GEAr John Wesley.
Apaixonado pelo escotismo, jamais perdeu o seu espírito jovem.
Trabalhando incansavelmente sempre em prol da juventude e de sua evolução.

 

É com pesar que informamos que o Chefe Aldenir Lopes, conhecido no rádio como Alpa Luiz, retornou ao “Grande Acampamento” ontem,dia 19/05, na cidade de Niterói.
Aldenir era um jornalista experiente tendo passado pelos tradicionais jornais cariocas “Correio da Manhã” e “Última Hora”.
Alpa Luiz, como Aldenir era conhecido em rádio, trabalhou na “Rádio Roquete Pinto” , atual “94FM”, atuou em diversas funções tendo inclusive sido supervisor da emissora.
No Movimento Escoteiro passou pelo 11° G.E. RJ Siqueira Campos e 75° GEAr. RJ Baden – Powell.
Aldenir também teve grande atuação Regional onde foi da área de Relações Públicas da UEB da Guanabara nos anos 60 e 70.
Como Relações Públicas Regional, Aldenir fechou parceria com o “Correio da Manhã”, onde o jornal cobria e apoiava todas as atividades Escoteiras no Rio de Janeiro.
Aldenir implementou muitas atividades Escoteiras que marcaram a Região nas Décadas de 60 e 70, como o “Concurso de Canções Escoteiras”, um acampamento padrão montado na Cinelândia e uma grande exposição sobre o Escotismo durante a Semana Escoteira .

 

 

Retornou ao “Grande Acampamento” nesse dia 23 de Abril, o Chefe Luiz Paulo Carneiro Maia.

Nascido no Rio de Janeiro, Luiz Paulo foi Professor e Psicólogo. Ele ingressou no Escotismo como Lobinho em 1954 e foi Chefe de Grupo (o equivalente a Diretor-Presidente) do 1° G.E. RJ João Ribeiro dos Santos e do 76° G.E. RJ N.Sra. de Medianeira. O Chefe Luiz Paulo ministrou e participou dos mais diversos Cursos Escoteiros e foi um membro atuante no Escotismo, tanto no Brasil como no exterior. Destacou-se também como na formação de adultos, sendo responsável pelos primeiros cursos avançados na Região.

Credita-se ao chefe Luiz Paulo a iniciativa da primeira experiência de Coeducação no Escotismo Brasileiro, quando era Comissário Nacional de Programa da UEB em 1978. Devido ao seu grande Valor, a União dos Escoteiros do Brasil o outorgou a maior condecoração Escoteira, o Tapir de Prata, no ano de 2005.

 

 

 

O Escotista Carlos Alberto Nunes de Carvalho retornou ao Grande Acampamento.

O Escotista, do 45 RJ Grupo Escoteiro Major PM Manoel dos Santos Portugal, fez a promessa escoteira em 16/07/2016.  Entrou para o grupo com a sua esposa para levar seu filho como lobinho. Tornou-se Mestre Pioneiro junto com a esposa Janaína fazendo um trabalho brilhante e conseguindo para o 45 RJ GE a primeira Insígnia de B.P. a uma pioneira. Sempre ativo no grupo e na região, mesmo com a sua limitação pulmonar, chegou a ser diretor de métodos educativos no grupo. Foi um grande chefe escoteiro.

 

 

O irmão escoteiro, chefe GLAUBER SOARES DE LIMA, retornou ao grande acampamento na tarde do domingo 29 de março de 2020, em Saquarema. Escoteiro desde 1981 tinha o estilo técnico ‘das antigas’ para as atividades e era um grande animador de Fogos de Conselho. Membro do 73 RJ GE Rei de Salém foi escoteiro do famoso chefe Vitorino Tavares Silva Neto. Foi diretor dos Cursos Básicos de Montanhismo do CCME e recentemente participava do 155 RJ GE São Pedro da Aldeia com seu filho, o lobinho João e a esposa Isabel. Bombeiro Militar por profissão, foi o primeiro a chegar no local para prestar socorro às vítimas pois morava lá mesmo, foi um dos heróis durante os desastres do Morro do Bumba em Niterói, ocasião em que atuou por 5 dias e noites sem dormir coordenando os escoteiros chamados por ele para ajudar nos resgates às vítimas da calamidade exatamente no local e também na contenção dos populares para não adentrarem a área de risco, logo nas primeiras noites. Vinha mantendo o Sítio do Chefe, em Saquarema, onde além de oferecer uma estrutura para as atividades, colaborava com a instrução dos Grupos e chefes que lá iam acampar. Atuou por muitos anos na Equipe Regional de Formação e chegou a ser Coordenador do Distrito de Niterói. Na última eleição regional dos escoteiros do Rio de Janeiro, foi um dos candidato a Diretor Técnico numa das chapas.

 

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens