Escoteiros da Região Rio marcam presença na Agenda 2030

14 de julho de 2022

Após 30 anos da Rio-92, o Governo do Estado do Rio de Janeiro instituiu 2022 como o Ano Internacional do Desenvolvimento Sustentável. A cidade maravilhosa está sediando a primeira fase da Glocal Experience, evento voltado para desenvolvimento sustentável, recuperação do equilíbrio entre o homem e natureza e demais questões ambientais. Os seniores e pioneiros do 31 RJ GE, 37 RJ GE e 47 RJ GE estiveram presentes no Fórum de Juventude, promovido na conferência, com diálogos e ações coletivos para um futuro melhor da Terra.

Além disso, a programação contempla promover o debate das iniciativas da Agenda 2030 da ONU, o plano de ação global que reúne 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas com foco na erradicação da pobreza e na promoção de uma vida digna a todos. Tudo isso sem comprometer a qualidade de vida das próximas gerações.

Conversamos com Bernardo Santos, pioneiro do 31 RJ GE, nos contou como foi a experiência de participar da Agenda 2030. Veja a seguir:

1) Como foi participar do Fórum de Juventude Rio 2030? De quem partiu a inciativa? Do Clã ou Chefia?

A experiência de participar do Fórum da Juventude Rio 2030 foi muito valorosa, atuar em um projeto que remete tanto a história de nosso país e da mundo para com o meio ambiente e sustentabilidade é de certo algo que nos engrandece. A iniciativa para o evento veio por parte do convite do chefe Arilson do 37GE que reuniu uma pequena célula de jovens do distrito tanto de seniores como pioneiros.

2) Em que medida a programação do evento “deu match” com os valores do escotismo?
O escotismo trabalha com os objetivos de desenvolvimento sustentável a bastante tempo, então vejo uma relação direta entre a agenda Rio 2030 e os objetivos almejados pelos ideias escoteiros. O evento foi amplamente pautado em ouvir o jovens e suas visões e opiniões, que de certo é um pilar em comum com o escotismo, e o trabalho de mobilização para com o tripé da sustentabilidade (econômico, ambiental e social) como forma de educar e incentivar os jovens lá presentes como motor de mudança de suas realidades.

3) De que maneira vcs pretendem multiplicar os assuntos discutidos no evento no distrito? Conseguem aplicar dentro do Movimento Escoteiro as abordagens aprendidas?

O evento trouxe muitos aprendizados e principalmente reflexões para nós jovens e de certo do momento em que aceitamos a responsabilidade e honra de estar em um evento como esse nos comprometemos, principalmente, para com nós mesmos de não guardar esses conhecimentos, e sim replicá-los. Cabe agora a nós aplicar dentro de nossas Unidades Escoteiras e distritais, o projeto de melhora de mundo que desejamos e que só conseguiremos alcançar com a inclusão de todos.

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens